Pesquisa de Notícias Mês: Ano: Assunto:

Vôlei

04/10/2004

VAI DEIXAR SAUDADE

ROSA GARCIA SE DESPEDE DOS TORNEIOS INTERNACIONAIS NO SALONPAS CUP

SÃO PAULO – SP – (LCS) - O Salonpas Cup deve ser o último torneio internacional interclubes que a experiente levantadora peruana Rosa Garcia Rivas, 40 anos, deverá disputar em sua carreira. Rosa Garcia é uma das últimas remanescentes da seleção peruana que dominou o vôlei na América do Sul durante as décadas de 70 e 80 e chegou ao seu auge nas Olimpíadas de 1988, em Seul, na Coréia do Sul, quando conquistou a medalha de prata em uma final contra a então poderosa ex-URSS, com a China conquistando o bronze. "Paro este ano de jogar voleibol para ser técnica das escolinhas de base que temos em Lima", afirmou a jogadora.

 

Rosa Garcia disputa o Salonpas Cup pelo Club de Regatas Lima, do Peru. Sua equipe perdeu as duas primeiras partidas (3 sets a 0 para o Finasa / Osasco e 3 sets a 0 para o Havana Club). Mas o espírito já conhecido da levantadora guerreira não sumiu em nenhum momento. Jogou as duas partidas com dores no estômago e sem o condicionamento físico ideal. Apesar disso, a cada bola sorria para as demais atletas e passava tranqüilidade a cada gesto. "Este será o meu último ano no voleibol. Estou jogando doente, mas continuo porque amo o esporte e jogo pelo time e não por mim mesma."

 

Rosa contou que sua alegria em quadra é um paradoxo com relação à situação do voleibol feminino no Peru, que vive, segundo ela, uma das suas piores crises. "Desde 1988 não conseguimos produzir boas equipes. Nosso país esqueceu de investir nas categorias de base, falta patrocínio. Estamos em um nível diferente em comparação aos demais países ", afirmou.

 

Com a experiência de quatro Olimpíadas e cinco Mundiais pela seleção de seu país, Rosa Garcia avaliou que há uma grande diferença da sua geração, de Gabriela Perez e Natália Malaga, para esta que joga atualmente no Peru. "É diferente porque a geração que eu pertencia era muito boa. Mas o Peru não se preocupou mais com as novas meninas. Quando fomos medalhistas olímpicas, todas as jogadoras foram contratadas para jogar fora do Peru e não se fez mais nada para substituí-las em nosso país. Hoje o voleibol peruano vive uma situação penosa, mas temos de ter paciência. Não será mais igual àquele time da década de 80", desabafou.

 

Rosa disse que sua parceira dos bons tempos, Gabriela Perez, hoje tem um hotel no Peru e não se dedica mais ao esporte. Outras trabalham em empresas privadas. Uma parcela das atletas ainda cuida de escolinhas de vôlei. "Ainda há um carinho muito grande do povo peruano com a gente. Este é o meu orgulho, meu presente que guardarei para sempre", afirmou.

 

Seis equipes disputam o Salonpas Cup 2004: USC -Munster (Alemanha), Havana Club (Cuba), Club de Regatas Lima (Peru), MRV / Minas, Finasa / Osasco e Rexona / Ades. A competição será realizada até 10 de outubro no ginásio do Ibirapuera, com transmissão dos canais esportivos ESPN / Brasil e BandSports e a final será transmitida pela Rede Globo.

 

Os ingressos são gratuitos e podem ser obtidos nas redes de farmácia Drogão, Drogasil, Drogaria São Paulo e Droga Raia, ou no próprio ginásio do Ibirapuera. Mais informações, tabelas e sistema de disputano site: www.salonpascup.com.br

 

Reportagem: Eduardo Merli

Rua Belém, 322 – Vila Assunção – Santo André(SP) – Cep 09030-120 | Telefone: (11) 4438-8200
Plantão: (11) 9 7653-7957
©GANegócios do Esporte - 2009 - Todos os Direitos Reservados | Criação de sites: PWI Web Studio